ENTRE O PRAZER E O SIGNIFICADO

sexta-feira, março 3

Porque quero ser Palhaço

'Um clown é um ser indefeso, desprotegido e muito vulnerável. Definitivamente, é tudo o que na vida uma pessoa não quer ser, mas é. É um ser transparente, tudo nele se vê e se nota, nada se pode dissimular. Quer dissimular, mas não consegue...e nota-se que tenta; talvez aí radique o ridículo no ser humano. O clown não é de maneira alguma um idiota, não. Pode até ser muito inteligente, mas é a sua vulnerabilidade que o torna ridiculo, que faz dele um clown. A imaginação de um clown não tem limite possível. Tudo o que ele imagina pode ser real. Porque nisto consiste a sua vida, o seu mundo. Um mundo onde prevalece o humano. Os clowns dão prioridade ao coração, à sinceridade e ao seu amor pela vida e pelas coisas mais belas e nobres; enaltecem a amizade como um valor indestrutível e inviolável, e defendem sempre a verdade como forma de vida, essa verdade interior e pura. O clown é um pretexto para tornar a vida um pouco mais agradável e as pessoas um pouco melhores, mais compassivas e solidárias'
Hernán Gené, "Un ejército de clowns"

1 comentário:

paralelo/36 disse...

No fundo, todo o ser humano é um palhaço, o problema é que a maior parte das vezes não admite que o é, e essa é uma diferença fundamental.

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’