ENTRE O PRAZER E O SIGNIFICADO

segunda-feira, abril 23

Brinquedos Ópticos 22

Steve Chong

'Estendeu os braços carinhosamente e avançou, de mãos abertas e cheias de ternura. - És tu Ernesto, meu amor? Não era. Era o Bernardo. Isso não os impediu de terem muitos meninos e não serem felizes. É o que faz a miopia.'

Mário-Henrique Leiria, Contos do Gin-Tonic

6 comentários:

Cometa 2000 disse...

:)))))))))

Alexandre disse...

E não somos todos míopes? A lucidez da cegueira supera a cegueira da lucidez. Um circo é onde um punhado de lúcidos se riem de um cego.

Alexandre disse...

...ou será o contrário?: um circo é onde um cego se ri de um punhado de lúcidos?

Alexandre disse...

Meros brinquedos ópticos: somos, tudo é.

Não há a realidade. Apenas perspectivação. O mundo é tão...risivelmente...frágil e quebrável...que até uma bomba atómica parece anedota (de mau gosto, é certo.)

Psinocas disse...

Os Contos do Gin- Tonic, e já agora, Os Novos Contos do Gin-Tonic, são simplesmente uma delícia!!!
Realmente a Realidade é uma construção Holográfica.., como bem afirma a P.N.L.

nicorete disse...

Olá vitor,

se gostas do mário henrique leiria lê também um livro de António gancho : As Dioptrias de Elisa.

uma pérola.uma das mais belas que histórias de gente-gente , que li na minha vida.
Um beijo catarina - montijo

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’