ENTRE O PRAZER E O SIGNIFICADO

quinta-feira, dezembro 6

Homo Faber 11

BBerenika

‘Esta “consciência diária” não é senão “dormir, quando se está cansado e comer, quando se tem fome”. No momento em que reflectimos, ponderamos e construímos conceitos, perde-se o inconsciente original, dando lugar a um pensamento. Já não comemos quando comemos nem dormimos quando dormimos. A seta foi disparada, mas não voa na direcção do alvo e o alvo não está onde deveria estar.

O ser humano é uma criatura pensante, mas as suas grandes obras realizam-se quando ele não pensa nem calcula. Após longos anos de treino na arte do esquecimento-de-si, o objectivo é o de recuperar o “estádio de infância”. Uma vez atingido, a pessoa pensa, embora não pensando. Pensa como a chuva que cai do céu; pensa como as vagas que se levantam no mar; pensa como as estrelas que iluminam o céu nocturno; como a folhagem verde que rebenta sob a doçura da aragem primeveril. Na verdade, ele próprio é a chuva, o mar, as estrelas, o verde.’

Eugen Herrigel, Zen e a Arte do Tiro com Arco.

5 comentários:

Ananda disse...

eu te adicionei aos meus contados...
ok?!
:)
beijs palhacinho
:**

Ananda disse...

...e eu nem precisei pensar pra fazer isso
xD





obs
se interessar aqui vai
meu blog: abertamentesolta.zip.net

Cometa 2000 disse...

muito bom. uma forma diferente de pensar...

Luís Pereira disse...

Vítor, foi com enorme prazer que descobri o/s seu/s blogue/s.

Talvez já não se lembre de mim, mas foi meu formador no projecto piloto do IFEJ no IEFP Maia, organizado pelo Cecoa em 2001.

O Vítor marcou-me imenso. Depois deste tempo todo, e de lidar com uma quantidade enorme de formadores, tenho a certeza que foi (e é certamente) o melhor formador que alguma vez conheci.

Parabéns! Continue o excelente trabalho.

Abraço.

Luís Pereira

Palhaço Voador disse...

Caro Luís,

Muito obrigado pelas palavras e pela recordação de belos momentos de encontro e crescimento.
Um forte abraço e sempre ao dispor,
Vítor Briga

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’