ENTRE O PRAZER E O SIGNIFICADO

quinta-feira, janeiro 24

A Representação do Eu nos Dias 31

Katsushika Hokusai
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
'Mas se encararmos o homem mais como processo do que como entidade, mais como ritmo do que como estrutura, é evidente que respirar é algo que ele faz – e portanto é – constantemente.
Portanto, agarrar o ar com os pulmões corre de mãos dadas com o agarrar a vida. A chamada respiração “normal” é intermitente e ansiosa. O ar está constantemente a ser sustido e nunca completamente libertado, pois o indivíduo parece ser incapaz de o “deixar” fazer o seu percurso completo através dos pulmões. Ele respira compulsivamente em vez de o fazer livremente.'

Alan. W. Watts. O Budismo Zen. Presença

2 comentários:

angela disse...

por isso digo que, às vezes, me esqueço de respirar

Palhaço Voador disse...

por isso digo que às vezes me esqueço de ser

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’

‘Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.’